Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

riscos_e_rabiscos

.

.

Discriminações Sociais

                                   

 

Esta cena passou-se hoje quando eu ia para a escola. Devo antes de mais esclarecer que não sou racista, xenófoba nem outras coisas do género. E que abomino estas coisas, sempre achei que somos todos iguais não interessa raça, cor ou religião. Eu penso assim. Talvez tenha a ver com a minha profissão.

 

Eram duas horas e fui apanhar o autocarro para ir para a escola como normalmente. Esperei que o semáforo abrisse para os peões (tenho muito cuidado a atravessar as ruas!), atravessei a rua e fui para a paragem da camioneta. Montes de gente esperava ansiosamente por uma camioneta, sinal de que não passava nenhum há meia dúzia de séculos.

 

Surgem três fulanos negros, vindos sabe-se lá de onde, um de bicicleta e os outros dois a pé. Passam por nós e, subitamente, desatam a rir. Ficámos todos a olhar para eles devido àquele comportamento inexplicável. É então que um começa a rir-se e a dizer “ Olha o panel***o!!! Ahahahaha! De cabelinhos compridos e de racha nas calças!!! Ahahahah!” Fiquei estupefacta a olhar para o parvalhão até porque não via ninguém com tal descrição física… ainda pensei que estivesse a gozar com algum velhote. E até me lembrei que poderia ser um fulano que mora aqui e que toda a gente sabe que é homossexual (um dia contarei a sua história) mas que é tratado com todo o respeito que merece.

 

Bom, entretanto os outros dois parvalhões que já iam mais à frente, voltaram para trás para “ver bem” de quem o outro estava a falar. Mas com um desplante que só visto!!! Só faltou uma lupa para examinarem milímetro por milímetro. E sempre a repetir as palavras do parvalhão da bicicleta. Vá de rir desalmadamente com um gozo de meter nojo! As cerca de vinte pessoas que ali estavam, ficaram a olhar estupidamente para eles, tal como eu.

 

Afinal eles estavam a “gozar” com um teenager que ali estava sentadinho a curtir uma musiquinha no seu ipod e que foi superior àquelas três poias de m***a que por ali passaram. Independentemente da orientação sexual do rapaz, que não interessa a ninguém, tinha um ar muito engraçado à Kurt Cobain, de cabelos compridos loiros e olhos claros.

Chegou a camioneta e foi nessa altura que vi, por acaso, que o tal fulano homossexual também lá estava. Fiquei confusa mas depois percebi que aquilo tudo tinha sido mesmo para o tal rapaz. É que ele tinha as calças rasgadas nos joelhos…

 

Agora imaginem a situação. O verdadeiro homossexual deve ter-se sentido super mal com a situação. É que por coincidência também tem cabelos compridos loiros, só acho que não tinha calças rasgadas.

Imaginem que era ao contrário. Que era um negro que ali estava sentado à espera da camioneta calmamente e que vinham três fulanos abordá-lo descaradamente no gozo para lhe dizer coisas como “Preto! Volta para a tua terra!” Será que eles iam gostar? Já se esqueceram que também são alvo de discriminação e que, de certeza, não é nada bom? Que moral têm eles para se meter com quem quer que seja? Desconhecem o valor da palavra respeito? E o direito à diferença? Estas coisas revoltam-me as entranhas…

 

Gajos como estes era metê-los dentro da sanita e puxar o autoclismo…!!!